Google+

Selecione o clube que deseja ver as notícias


Notícias

Portais Selecionados

FoxSports GazetaEsportiva GloboEsporte Lance SuperEsportes
Amanhã
Hoje
 

Roger Machado avalia empate, explica substituições e defende Moisés

2h
Havia expectativa de o Bahia fechar o primeiro turno do Brasileiro no G-6 da competição, mas o Esquadrão apenas empatou com o Fortaleza em 1 a 1, na tarde deste domingo (15), na Arena Fonte Nova. O técnico Roger Machado analisou o resultado e elogiou a transição ofensiva do time cearense, e ainda salientou que colocou o Élber no intervalo para dar mais profundidade dos lados.   "Sempre prefiro analisar coletivamente. O Fortaleza veio com uma formação muito conhecida, que já tínhamos visto. Chamou a gente para o seu campo, fazendo com que o Osvaldo flutuasse no meio. Nas transições ofensivas muitas vezes com quatro atacantes, como foi no lance do gol. Não encontramos nossa marcação e nem usamos a força de transição do Fortaleza ao nosso favor. A gente forçou nossa bola muito por dentro, fazendo com que o Fortaleza roubasse a bola e fizesse a transição rápida. Promovi a entrada do Élber para ter mais profundidade dos lados. Voltamos pro jogo, mas foi uma partida muito disputada. Fico frustrado com o empate dentro de casa, queríamos vencer, mas comemoro um ponto conquistado. Jamais achamos que seria um jogo fácil", destacou Roger em entrevista coletiva.   "O Fortaleza nos induziu para o jogo interno e fomos direcionados para o centro do campo. Não encontramos o ponto de marcação, mas hoje usamos pouco a lateral para dobrar o jogo ofensivo", completou.   Roger ainda explicou as mexidas feitas na segunda etapa. Além do atacante Élber, o treinador promoveu às entradas de Arthur Caíke e Fernandão: "Desfiz nosso tripé de meio para não sofrer com o jogo interno. Coloquei o Élber, que faz mais corredor, depois o Arthur Caíke para que saíssemos com linha de 3 para espetar os laterais, e por fim o Fernandão, para gente cruzar mais bolas na área. Fiz muitas alternativas, que colocaram a gente sempre vivo na partida e sem sofrer atrás. Não poderíamos nos expor mais correndo risco de não conquistar nenhum ponto".   O treinador ainda comentou as vaias da torcida ao lateral-esquerdo Moisés. Mais uma vez o jogador foi muito criticado na Arena Fonte Nova. Roger saiu em defesa do seu jogador e salientou que às críticas mais abatem o atleta do que ajudam.     "O Moisés no último jogo fez uma grande partida contra o Vasco. Hoje nosso time não foi bem coletivamente, e quando isso acontece pode influenciar em alguns jogadores que precisam de mais apoio. Ele tem uma boa capacidade defensiva e que em alguns momentos precisa compreender suas limitações. O torcedor acredita ter sua razão, não quero tirá-la, mas a vaia do torcedor para o jogador é a mesma coisa que um pai ou uma mãe vaiasse um filho, pois ele não vai melhorar, vai se abater", afirmou.   O próximo compromisso do Bahia será diante do Corinthians. As equipes se enfrentam no sábado (21), às 19h, na Arena Corinthians, pela 20ª rodada do Brasileirão.